Sem foco, sem crise!

 

mudan25c325a7aUm dos conflitos mais pesados que carreguei vida afora foi o de não conseguir escolher UM caminho profissional pra seguir.

Eu sempre fui facinha mesmo com trabalhos!

Se aparecia uma oportunidade e ela me alegrava, lá ia eu ser feliz eternamente enquanto durasse.

E isso pode parecer maluco, mas a verdade é que eu AMAVA!

Dos 15 aos 24 anos eu não tinha a menor necessidade de escolher nada. Eu vivia e isso me bastava.

Mas a vida adulta foi chegando, a maternidade, as cobranças e eu cedi aos “tem que”.

Tem que ter segurança;

Tem que ter reconhecimento;

Tem que fazer carreira pra ganhar bem;

Tem que ser exemplo (!!!).

E, depois de uma sequência de experiências desastrosas, passei a acreditar que a liberdade que eu tanto desejava não chegava por “falta de foco”.

Então decidi “amadurecer” – ou algo do tipo!

Pus na cabeça que ia achar O um trabalho para a todos governar. Nem que eu precisasse passar a vida experimentando e procurando. Um dia, ia chegar!

g243_u118193_frodo2

2 anos depois me apaixonei pelo coaching e eu pensei: AGORA VAI!

Uma profissão cheia de possibilidades: Posso ser autônoma, posso fazer mil coisas ao mesmo tempo, oba! o/

E foi! Como tudo que eu desejo, mergulhei fundo e em poucos meses eu era reconhecida, ganhava dinheiro, tinha tempo de sobra pra estar com a minha família, tanto atendia clientes individuais como fazia evento online, mas agora todo mundo sabia que eu tinha UMA profissão, só uma, e estava decidida a crescer só nela! Tudo lindo.. né?

Mais ou menos…

Eu tinha tudo, mas os dias passavam e eu tinha cada vez menos tesão naquela vida perfeita que eu tinha construído.

E pouco a pouco eu ia deixando de lado tudo que tinha conquistado… Já não tinha o mesmo brilho no olhar, já não tinha tantos clientes, já não tinha tesão de gravar vídeo pra inspirar ninguém…

Achei, tremendamente triste, que meus dias de Coach tinham acabado. Que mais uma coisa que eu amava muito era incapaz de me manter viva e lá ia eu começar alguma outra coisa, do zero, de novo…

Mas a questão não era a profissão, né? Não adiantava mudar se eu não curasse esse imenso vazio. Afinal, o que tá fora apenas espelha o que tá dentro!

Então veio o TEDx Pajuçara. E em um fim de semana eu vivi a produção de eventos, a escrita, o coaching, a família, os amigos, o casamento, as viagens, a natureza, o tempo sozinha, tudo! Uma overdose de puro amor em situações paralelas que, ao invés de me exaurir, me enchiam de vida!

Eu vi que dava SIM pra viver tudo ao mesmo tempo, sem pressa, sem ficar sem dormir ou pular refeições.

Dava pra ser eu sem esquecer de mim!

Fiquei assustadíssima! Como era possível?!

Quando senti o quanto TUDO ISSO é meu, o quanto de tempos em tempos alguma paixão explodia numa chance de viver algo que expandia todo o meu Ser, vi que não havia a menor chance de escolher só um.

Eu vi! Vi tudo! Não dava mais pra desver… E então eu travei.

Eu travei de medo!

E o que a gente faz quando tá com medo?…

A gente pára de ouvir o coração.

shutterstock_267560213

Com o senso de urgência que só a mente é capaz de criar, voltei a tentar achar uma coisa só. Uma coisa que combinasse todas as outras talvez… Ou algo que fosse ainda maior que tudo aquilo… Vai ver eu só não tinha achado ainda…

E a cada tentativa de “focar”, a vida trazia mais e mais oportunidades e pessoas fantásticas me chamando pra fazer outras coisas, novas coisas, lindas coisas…

Medo! Cada vez mais medo!

Sensações assombrosas de cansaço extremo emergiam das minhas lembranças dos tempos de workaholic me dizendo que OU eu seria feliz no trabalho, OU eu teria uma vida saudável, sustentável e pacífica.

Eu realmente acreditava nisso!

Eu acreditava que havia um “OU” separando minhas alegrias. Que eu sempre teria que escolher. Mas eu SEI que não preciso, eu SEI que o caminho do meio existe.

“Eu acreditava…” – a Coach em mim sacou tudo! Era uma crença! Uma enorme, talvez a maior crença limitante com a qual eu tinha lidado até agora.

Com crenças, eu sei lidar! E o primeiro passo é aceitar que ela existe.

Aceitei e pude olhar de frente para o que eu esbravejava contra mim mesma. Me deparei com um ego indignado, questionando sem cessar:

“Como aceitar que NADA no mundo é suficiente pra preencher meu coração? Que coração é esse? Ele não sabe o que quer!”

“Ahá! Peguei você, senhor ego! Eu já sei há tempos que meu coração sabe sim o que quer. Ele sempre soube…. ;)”

maxresdefault
❤ heart chakra ❤

No instante em que percebi a incoerência do ego, desabei.

Esse tempo todo eu neguei que Sou muitas – e que sou muito boa nisso! – por puro medo de me abandonar. E enquanto eu evitava esse abandono o que eu fazia com a minha verdade?…

Pois é. 😉

Aliás, isso é o que acontece geralmente! A crença nos faz viver exatamente aquilo que tenta evitar.

Chorei e ri ao mesmo tempo. Eu estava livre pra ser Coach, Treinadora, Empreendedora, Produtora, Escritora, Mãe, Mulher e tudo mais que eu desejar Ser.

Percebi como era absurdo o desperdício de mim ao tentar negar qualquer uma dessas partes e como eu realmente brilho quando assumo que sou tudo isso e mais um muito!

Uau… Espero que ao ler esse texto você possa sentir o alívio que estou sentindo agora. É uma das coisas mais deliciosas que existem isso de mandar crença embora. hahaha #)

Horas depois eu pude olhar serena para os 4 projetos estavam dividindo meu coração em 2017.

TODOS têm o meu amor mais puro e a minha vontade mais sedenta de faze-los florir!

Por um segundo lembrei do medo de me tornar “workaholic” de novo. Estremeci de medo, mas agora eu estava presente e não dava mais pra me enganar assim tão fácil.

E, num estalo, a frase que apareceu em todos os momentos de angústia dessa semana voltou aos meus pensamentos:

“Pressa é perda de tempo!”

Quer recado mais claro que esse, meu deus?!?!!?! =O

Vi transbordando de gratidão que nenhum desses projetos me levaria ao impasse: Ou isso, Ou aquilo…

Que eles só precisam que eu esteja presente, que deixe a pressa de lado e aproveite cada instante da jornada…

Porque eles já existem, só estavam esperando a minha decisão de gesta-los e, a seu tempo, pari-los.

germinando

Balancei a cabeça com cara de abobada, rindo de mim quando lembrei que eu trabalhei muito mais que isso em tantos outros projetos/empregos porque eu “tinha que” fazer o the one do momento dar certo, sozinha e rápido!

“Tinha que…” – frase fonte de todos os nossos problemas, já diz a mestra Louise Hay…

Crença é isso, né. ¯\_(ツ)_/¯

O inconsciente faz o que quer até que a gente olhe bem pra ele e diga “Chega!”.

tumblr_m9zsgmmjxd1qezehvo1_500
“Stop right now, thank you very much…” xD

Bom… Mas esse não é um texto pra te dizer o que fazer, nem pra dar dicas.

Na verdade, ele é o 1• texto da 5• e mais importante vontade que 2017 me trouxe: Cuidar de mim E escrever o que acontece no processo.

Meu único objetivo aqui é dar vazão a tudo o que penso quando vivo alguma coisa E, com alguma sorte, te inspirar de alguma forma.

Agora eu sou dessas: Sem foco, sem crise! \o/

E vamos ver no que vai dar. haha

Até mais! =*

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s